sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Aedh deseja os tecidos dos céus

Fossem meus os tecidos bordados dos céus,
Ornamentados com luz dourada e prateada,
Os azuis e negros e pálidos tecidos
Da noite, da luz e da meia-luz,
Os estenderia sob os teus pés.
Mas eu, sendo pobre, tenho apenas os meus sonhos.
Eu estendi meus sonhos sob os teus pés
Caminha suavemente, pois caminhas sobre meus sonhos.

Original em Inglês:

Aedh wishes for the cloths of heaven


Had I the heavens’ embroidered cloths,
Enwrought with golden and silver light,
The blue and the dim and the dark cloths
Of night and light and the half light,
I would spread the cloths under your feet:
But I, being poor, have only my dreams;
I have spread my dreams under your feet;
Tread softly because you tread on my dreams.

4 comentários:

tyr4echo disse...

Linda poesia, fez meu dia.

Gregory Garuzzi disse...

Esse poema é lindo. Tayná, "Brasil rima com guerra civil" (facebook), esse é o fragmento da minha alma.

marcos Lorite Lopes disse...

São dois filmes que compõe este belo poema, os quais tentam humanizar o homem, trazendo para sua natureza essencialmente criadora e divina.

Brendda Neves Gotelip disse...

belíssimo..principalmente os dois últimos versos

Postar um comentário